quinta-feira, 15 de março de 2012

Trabalhando a Alimentação


                
      “A obesidade em crianças e adolescentes é um problema de saúde pública. Dados do IBGE revelam que a cada três crianças de 5 a 9 anos de idade, uma está acima do peso recomendado”, informou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.
      O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, declarou que houve um aumento de quase sete vezes na proporção de obesidade infantil detectada entre meninos e rapazes nas últimas três décadas e meia. Eram 3,7% os jovens com a massa corporal acima do ideal entre 1974-75; em 2008-09 esse contingente chegou a 21,7%. No público feminino, o crescimento foi menor, de 7,6% para 19,4%.
    A escola e os professores não podem ficar de fora desta luta, principalmente os professores da educação infantil, pois é nessa fase que a criança é despertada para os sabores da alimentação.    
        E o que entendemos por alimentação?
     A  alimentação é um ato voluntário e consciente.Depende totalmente da vontade do indivíduo e é o homem quem escolhe o alimento  para o seu consumo. A alimentação está relacionada com as práticas alimentares, que envolvem opções e decisões quanto à quantidade; o tipo de alimento que comemos; quais os que consideramos comestíveis ou aceitáveis para nosso padrão de consumo; a forma como adquirimos, conservamos e preparamos os alimentos; além dos horários, do local e com quem realizamos nossas refeições.

            A fase pré-escolar compreende crianças de 1 a 6 anos de idadee caracteriza-se por redução na velocidade de ganho de peso  e altura, o que leva a uma redução do apetite. Isso significa que a criança continuará a crescer, só que com uma menor velocidade, quando comparado ao primeiro ano de vida. Nessa época da vida,as crianças necessitam de menos energia para garantir o crescimento normal. Nesse período, o apetite é irregular, apresentando variações de uma refeição para a  outra. Por exemplo, a criança pode comer muito no almoço e não ter vontade de se alimentar na hora do jantar.
          A diminuição do apetite pode estar associada a outros aspectos como a atenção desviada para outras atividades, por exemplo, andar e mexer em objetos espalhados pela casa.
              Além disso, a criança começa a buscar o seu próprio alimento  e a mostrar recusa ou aceitação deste. Nesta fase é natural  que a criança recuse um ou vários tipos de alimentos. É a fase  do “Eu não quero”, em que a criança, descobrindo suas próprias preferências, diz não a tudo o que ela pensa não ser bom  para ela. Ou ainda, distraída com essa ou aquela brincadeira, a  criança simplesmente esquece de comer.
                Escolhi o livro: O Sanduíche da Maricota para iniciar o trabalho com o tema alimentação na minha turma do maternal. 

Atividades sugeridas:

- Confecção de um cartaz:
-  Desenho livre da história;
Músicas:
Meu lanchinho, meu lanchinho
Vou comer, vou comer
Prá ficar fortinho,
Prá ficar fortinho
E crescer! E crescer!

Verde Que Te Quero Verde
Aline Barros
Composição: Solange Cezar e Beno Cezar
O chuchu dá lá na cerca, cenourinha lá no chão
Vai nascendo que nem flor, o alface e o agrião
Batatinha quando nasce, se esparrama pelo chão
Já abriu meu apetite, hoje eu quero um pratão

Verde que te quero verde na comidinha
Verde que te quero verde na barriguinha
Verde, vermelhinho, roxo, amarelinho

Quero comer, quero comer. Quero comer, quero comer
Quero comer, quero comer, quero comer
Quero comer, quero comer, quero comer
Quero comer, quero comer, quero comer

O vermelho do tomate, o verde do pimentão
Com o verde do espinafre eu fico bem saradão
Mamãe, eu quero beterraba
Ela é toda roxinha, ela é vitaminada
Eu vou ficar bem coradinha

E tudo colorido, pra encher a barriguinha
Eu oro, eu agradeço pela minha comidinha
Eu sou vitaminado, eu sou forte, eu tenho luz
Tem que ser bem forte
O soldadinho de Jesus

Comer comer
Quero acordar bem cedinho
Fazer um lanchinho
Laranja, café, leite e pão
Quero também chocolate, iogurte, abacate, biscoito, presunto e melão
Quero comer toda hora uma torta de amora, bolinha de anis ou cajú
Eu gosto mais de torrada e uma baita fritada de carne de cobra e tatu
Eu gosto mais de torrada e uma baita fritada de carne de cobra e tatu
Até de tatu?
De cobra faz mal!
Mas que comilão!
Não, Não, não!
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Quero comer no almoço um bife bem grosso, polenta, batata e arroz
Eu quero carne assada, banana amassada com leite e sucrilho depois
Quero ensopado de frango, sorvete, morango, suspiro, pudim e manjar
Eu vou ficar numa boa comer a leitoa com broa depois do jantar
Eu vou ficar numa boa comer a leitoa com broa depois do jantar
Depois do jantar?
Será que vai dar?
Não vai aguentar!
1 2 3
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Comer comer, comer comer
Comer comer, comer comer
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Se eu não como me dá nó nas tripas
Me ataca a gripe, não posso dormir
Incha meus olhos, eu fico tão fraco
que até um mosquito vai me destroir
Se eu não como não posso brincar,
Não consigo falar e começo a tremer
Eu como de uma só vez a comida de um mês
até minha barriga crescer
Eu como de uma só vez a comida de um mês
até minha barriga crescer
Comida de um mês?
Comendo outra vez?
De uma só vez?
1 2 3
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer
Comer comer, comer comer
é o melhor para poder crescer


Complementando o trabalho com Alimentação podemos usar também os livros:



 A GALINHA DO VIZINHO